Tim(88)9761-4880

Após início animador na Série A, Ceará perde 3 seguidas e liga alerta

Mais uma vez derrotado com gol no fim do jogo, Vovô chega a sua 3ª derrota seguida em 4 jogos na Série A

Um dos discursos mais ouvidos por jogadores e técnico do Ceará neste início de Série A é a máxima "se não puder vencer, também não se perde". Mas o que se vê em campo em quatro rodadas é o oposto, com a campanha já começando a preocupar o torcedor, pautada por erros graves, como perda de pênalti, chances desperdiçadas e gols sofridos nos minutos finais das partidas, como diante do Atlético/MG no Castelão e nesse sábado, contra o Goiás no Serra Dourada.

Se a estreia com goleada por 4 a 0 frente ao CSA deu a tranquilidade necessária para um início de Série A, com o Vovô liderando na 1ª rodada, as derrotas para Cruzeiro (fora) e Atlético/MG (em casa) foram amenizadas por serem contra gigantes do futebol brasileiro e pela boa atuação do time alvinegro, a derrota para o Goiás chega com um contexto diferente.

Perder um confronto direto pela permanência, mais uma vez jogando bem mas desperdiçando suas chances, e claro, sofrendo um gol aos 45 do 2º tempo faz o alerta ligar no Vovozão, já que as colocações, que eram boas até então pelo saldo feito na estreia, já preocupam, com o time em 14º e próximo da zona de rebaixamento, com apenas 25% de aproveitamento.

Maturidade

"O resultado foi péssimo, por tudo que fizemos no 2º tempo. Temos que nos prepararmos melhor, termos mais maturidade. Aceleramos demais o jogo e tomamos um gol de contra-ataque. Tínhamos que ter mais tranquilidade e esperar um erro do adversário. O 2º tempo foi todo nosso e o resultado justo seria um empate pelo que jogamos", disse o técnico Enderson Moreira.

Embora ainda esteja no início de campeonato, quatro adversários diretos na luta pela permanência já têm mais pontos que o Vovô: Botafogo (9), Bahia (6), Goiás (6), Chapecoense (4). E o próximo jogo do Vozão é um páreo duro, o Grêmio, um dos melhores times do País, no Castelão, no domingo, 19, às 19 horas, pela quinta rodada.

Uma nova derrota seria a quarta seguida, igualando o período do último jogo de Chamusca (2x1 para o Vitória) e os três jogos dirigidos por Jorginho - Grêmio (1x0), Chapecoense (2x0) e Cruzeiro (1x0), momento mais difícil do clube na Série A de 2018.

Aprendizado

Por isso, o Vovô precisa rapidamente digerir um novo golpe de uma derrota nos acréscimos, se apegando nas lições positivas do jogo no Serra Dourada. As entradas de Leandro Carvalho, Roger e Thiago Galhardo deram uma nova dinâmica ao time, com o meia estreante marcando um gol.

"Fizemos um segundo tempo muito bom. Estou feliz de estrear com essa camisa, marcar o gol, mas triste com o resultado. Agora é aproveitar bem a semana e buscar recuperar esses pontos nos próximos jogos", disse Thiago Galhardo. Com isso, Enderson pode iniciar contra o Grêmio com uma formação diferente, não insistindo com um time inicial lento e pouco criativo, com melhorias nítidas após suas alterações.

O técnico do Vozão garante que o time buscará uma reação na Série A com muito trabalho. "Sabemos do poder da equipe, que pode mais, pela qualidade do grupo que temos. Vamos cobrar, exigir isso. Claro que três derrotas seguidas incomodam, mas o Ceará tem histórico de reagir bem, de sair de momentos de dificuldade, e estamos focados nisso. Vamos fazer o que tiver que ser feito. Só jogar melhor que o adversário não é suficiente. Precisamos de resultados", explicou Enderson.

Outro alerta é a segurança defensiva, tão vista na Série A com Lisca no comando. Foram 24 gols sofridos em 29 jogos, média de 0,8 por jogo. Já em 4 rodadas na Série A deste ano, já são 5 gols sofridos em 4 jogos, média de 1,25. Em toda a campanha na elite em 2018, incluindo as 9 rodadas iniciais, sem o técnico Lisca, foram 38 gols em 38 jogos.

+Depois de perder para Cruzeiro, Atlético e Goiás, sendo os dois últimos jogos sofrendo gol nos acréscimos, o Ceará vem caindo na tabela e precisa reagir contra o Grêmio no Castelão

13 de JUN de 2019 às 07:07:53
Fonte: Diário do Nordeste
imagem

Um dos discursos mais ouvidos por jogadores e técnico do Ceará neste início de Série A é a máxima "se não puder vencer, também não se perde". Mas o que se vê em campo em quatro rodadas é o oposto, com a campanha já começando a preocupar o torcedor, pautada por erros graves, como perda de pênalti, chances desperdiçadas e gols sofridos nos minutos finais das partidas, como diante do Atlético/MG no Castelão e nesse sábado, contra o Goiás no Serra Dourada.

Se a estreia com goleada por 4 a 0 frente ao CSA deu a tranquilidade necessária para um início de Série A, com o Vovô liderando na 1ª rodada, as derrotas para Cruzeiro (fora) e Atlético/MG (em casa) foram amenizadas por serem contra gigantes do futebol brasileiro e pela boa atuação do time alvinegro, a derrota para o Goiás chega com um contexto diferente.

Perder um confronto direto pela permanência, mais uma vez jogando bem mas desperdiçando suas chances, e claro, sofrendo um gol aos 45 do 2º tempo faz o alerta ligar no Vovozão, já que as colocações, que eram boas até então pelo saldo feito na estreia, já preocupam, com o time em 14º e próximo da zona de rebaixamento, com apenas 25% de aproveitamento.

Maturidade

"O resultado foi péssimo, por tudo que fizemos no 2º tempo. Temos que nos prepararmos melhor, termos mais maturidade. Aceleramos demais o jogo e tomamos um gol de contra-ataque. Tínhamos que ter mais tranquilidade e esperar um erro do adversário. O 2º tempo foi todo nosso e o resultado justo seria um empate pelo que jogamos", disse o técnico Enderson Moreira.

Embora ainda esteja no início de campeonato, quatro adversários diretos na luta pela permanência já têm mais pontos que o Vovô: Botafogo (9), Bahia (6), Goiás (6), Chapecoense (4). E o próximo jogo do Vozão é um páreo duro, o Grêmio, um dos melhores times do País, no Castelão, no domingo, 19, às 19 horas, pela quinta rodada.

Uma nova derrota seria a quarta seguida, igualando o período do último jogo de Chamusca (2x1 para o Vitória) e os três jogos dirigidos por Jorginho - Grêmio (1x0), Chapecoense (2x0) e Cruzeiro (1x0), momento mais difícil do clube na Série A de 2018.

Aprendizado

Por isso, o Vovô precisa rapidamente digerir um novo golpe de uma derrota nos acréscimos, se apegando nas lições positivas do jogo no Serra Dourada. As entradas de Leandro Carvalho, Roger e Thiago Galhardo deram uma nova dinâmica ao time, com o meia estreante marcando um gol.

"Fizemos um segundo tempo muito bom. Estou feliz de estrear com essa camisa, marcar o gol, mas triste com o resultado. Agora é aproveitar bem a semana e buscar recuperar esses pontos nos próximos jogos", disse Thiago Galhardo. Com isso, Enderson pode iniciar contra o Grêmio com uma formação diferente, não insistindo com um time inicial lento e pouco criativo, com melhorias nítidas após suas alterações.

O técnico do Vozão garante que o time buscará uma reação na Série A com muito trabalho. "Sabemos do poder da equipe, que pode mais, pela qualidade do grupo que temos. Vamos cobrar, exigir isso. Claro que três derrotas seguidas incomodam, mas o Ceará tem histórico de reagir bem, de sair de momentos de dificuldade, e estamos focados nisso. Vamos fazer o que tiver que ser feito. Só jogar melhor que o adversário não é suficiente. Precisamos de resultados", explicou Enderson.

Outro alerta é a segurança defensiva, tão vista na Série A com Lisca no comando. Foram 24 gols sofridos em 29 jogos, média de 0,8 por jogo. Já em 4 rodadas na Série A deste ano, já são 5 gols sofridos em 4 jogos, média de 1,25. Em toda a campanha na elite em 2018, incluindo as 9 rodadas iniciais, sem o técnico Lisca, foram 38 gols em 38 jogos.

+Depois de perder para Cruzeiro, Atlético e Goiás, sendo os dois últimos jogos sofrendo gol nos acréscimos, o Ceará vem caindo na tabela e precisa reagir contra o Grêmio no Castelão

13 de JUN de 2019 às 07:07:53
Fonte: Diário do Nordeste